Além do Corner #2 - O que está acontecendo com a WWE?

Atualizado: 10 de jan.


No dia 21 de agosto de 2021 tivemos a infelicidade de assistir o pior “SummerSlam” da história, este evento que sempre é muito esperado pois é considerado o segundo maior evento da WWE gerou um desconforto na comunidade do wrestling pelas decisões muito ruins tomadas pela empresa de Stanford. Tudo que vimos neste “SummerSlam” foi um evento extremamente mal construído, combates muito corridos, um show extremamente sem graça e sem sal. Talvez o “efeito CM Punk” tenha feito a WWE tentar uma resposta trazendo de volta a Becky e até mesmo o Lesnar, mas infelizmente essa resposta chegou de uma forma completamente equivocada, parecia que tudo aquilo era um improviso, parecia que tomaram a decisão na hora, claro que podemos relevar o retorno do Lesnar, pois ele ao longo do tempo foi utilizado da forma correta (menos no Day One), mas grande parte desse evento foi descartável.

Mas vamos agora tentar achar um motivo para tudo isso estar acontecendo, onde a WWE resolveu mudar seu rumo e deixar de ser uma promoção de wrestling, para se tornar uma promoção de entretenimento? Pois assumidamente hoje a WWE não pratica o chamado wrestling esportivo, ela presa por entreter – não necessariamente com combates e a ação dentro do ringue - e fazer marketing.


Para começar, vamos trazer a maior oposição a WWE atualmente. A AEW nasceu como uma empresa voltada sim no entretenimento, mas ao mesmo tempo é muito focada ao esporte e tenta constantemente não se perder ao conciliar os dois, conseguindo assim promover lutas espetaculares e preocupada em fazer o povo se divertir não com segmentos engraçados, novelinhas entre personagens e sim com a ação dentro do ringue e segmentos que fazem total diferença na rivalidade, a liberdade dada aos lutadores da AEW também colabora muito com o espetáculo entregado por eles. O fato da AEW fazer parcerias com outras empresas, permitindo assim que suas maiores estrelas participem de shows em outras federações (e vice-versa) fazendo assim com que a modalidade como um todo cresça se ajudando.

Já a WWE prende seus lutadores a contratos que muitas vezes acabam desmotivando alguns deles, podemos citar o exemplo recente de Jon Moxley, o homem que foi eleito lutador do ano assim que conseguiu se desvencilhar da empresa de Vince McMahon,

Mas o maior exemplo que podemos citar é CM Punk, graças as atitudes de favorecimento da WWE ele pouco a pouco viu que não estava recebendo aquilo que realmente merecia, fazendo assim que ele fosse perdendo a paixão pelo wrestling. Segundo sua carreira acabou em 2005 quando saiu da RoH e que já era de seu conhecimento o que as pessoas como ele passavam para onde ele iria.


Para dizer que a própria WWE se perdeu, podemos usar como argumento não só a AEW, mas também o NXT, pois eles tinham o NXT como uma brand que focava na ação em ringue, no entretenimento esportivo, tanto que as guerras eram entre NXT e AEW, não só por serem no mesmo, mas também por apresentarem um produto semelhante, e mesmo o NXT sendo o melhor produto da WWE, eles querem acabar com a brand, isso mostra que eles realmente querem ser uma empresa de entretenimento, mostra que o seu público alvo não são aqueles que querem saber de ações dentro de ringue, podemos ver isto nos shows semanais – principalmente no RAW – onde temos segmentos que não acrescentam nada ao show e com finais sempre parecidos (isso quando não são os mesmos segmentos) e quando temos combates, são combates sem muito desenvolvimento, finais sem criatividade e estes combates em sua maioria não trazem nada de interessante nem em longe e nem em curto prazo.


Mas talvez o diferencial principal entre WWE e AEW seja algo fora dos ringues, talvez está diferença enteja nos backstages, eu estou falando sobre humanidade. A WWE por diversas vezes fez dispensas em massa durante a pandemia alegando que precisava cortar custos, mesmo tendo apresentado um crescimento no lucro da empresa em comparação a meses anteriores. Já a AEW está transformando aqueles que a WWE dispensou em grandes lutadores e valorizando cada um deles, dois ótimos exemplos são Tay Conti e Brodie Lee que nas mãos de Vince McMahon não tiveram muito destaque e se tornaram grandes nomes da AEW. Brodie Lee infelizmente veio a falecer graças a problemas respiratórios não relacionados a Covid-19 e recebeu um show inteiramente em sua homenagem, com sua família inteira presente e sendo acolhida por toda a equipe da AEW, desde o presidente da empresa até o vendedor de cachorro quente, enquanto a WWE pouco fez além de um anuncio e 10 badaladas no sino, assim como faz até mesmo com grandes lendas.

Talvez a empresa de Vince precise de uma renovação urgente para se adequar ao estilo atual não só dom wrestling, mas também do mundo para que assim talvez volte a ser o que já foi um dia.

17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo