Além do corner #3 - A AEW está obrigando a WWE mudar seu jeito de produzir conteúdo?



A comunidade do wrestling sempre foi dividida em grupos, tínhamos aqueles que odiavam a WWE por ser uma empresa corporativista e só pensar no dinheiro, por sua vez estes fãs diziam que as era nas indies que acontecia o verdadeiro o wrestling. Tínhamos os fãs da WWE sempre indispostos a sair daquela bolha e que muitas vezes se quer conhecia do mundo da luta livre fora da WWE. E também como um terceiro grupo tínhamos os fãs da TNA (Impact wrestling) este grupo geralmente não gostava nem um pouco da empresa de Vince McMahon e tinha um raso conhecimento sobre coisas de fora da empresa.

Porém a chegada da AEW muda tudo, aqueles fãs das indies e fãs da TNA - que passou a ser chamada de Impact – se renderam a AEW, os fãs da WWE que costuma ser um público fiel e que não quer de forma alguma sair de sua zona de conforto também se renderam a AEW. E agora a pergunta que não quer calar é como tudo isso aconteceu? Como uma empresa conseguiu unir toda a comunidade da luta livre?


Para entendermos melhor tudo isso podemos usar o documentário sobre “Before the bell: The story of All Elite Wrestling”. Neste documentário disponível no canal do Youtube da AEW em um determinado momento Cody Rhodes e os Young Bucks explicam sobre a criação da empresa, e a frase mais marcante de tudo que eles falam é a seguinte “Nosso projeto era fazer uma empresa de luta livre, para fãs de luta livre e feita por fãs de luta livre, pessoas que vivem disso”, essa fala nos traz uma sensação muito boa, ela nos dá esperanças de uma mudança no cenário do wrestling e podem ter certeza, a AEW já mudou muito o cenário da luta livre desde seu surgimento, mas ao mesmo tempo cometeu muitos erros, o que é normal pra qualquer empresa/pessoa, mas ainda assim continua sendo um dos produtos mais atrativos da atualidade.

A união que a AEW fez com empresas indies foi o que mais deu força para ela, a empresa trouxe grandes lutadores que estavam “esquecidos” pelo público que não acompanha empresas independentes, trouxeram também grandes nomes dispensados pela WWE para seu roster fazendo assim com que muitas pessoas se interessassem por aquele produto, mas talvez a virada de mesa da AEW tenha sido conseguir trazer CM Punk de volta aos ringues, este momento é surreal para qualquer fã de wrestling, pois quem conhece toda a trajetória dele, toda a história envolvendo ele e o mundo da luta livre se emocionaria com esse retorno.


Talvez após muito tempo a WWE tenha descoberto que se fechar em sua casinha e não dar atenção para o que acontece fora de seu ringue não seja a melhor estratégia de todas, talvez a WWE tenha percebido que também precisa de alianças no mundo do wrestling, a WWE e a Impact fizeram um acordo para que a campeã mundial Mickie James participasse do Royal Rumble, ela entrará no ringue como campeã mundial da impact, para a os padrões da WWE isso é algo surreal, mas que pode (e eu espero que aconteça) se tornar algo normal, pode trazer uma nova base de fãs para a maior empresa do mundo e pode salvar o produto dela que está indo agua a baixo, claro que pra isso a WWE teria que de certa forma abrir mão de seus contratos de exclusividade com suas estrelas, mas corporativamente isso não seria tão ruim, mas isso é papo pra outro texto, papo pra próxima segunda.

Por falar na próxima segunda, nós falaremos exatamente sobre isso, como o fim dos contratos de exclusividade pode amenizar o caos causado pela pandemia na WWE e pode cessar a quantidade enorme de demissões que anda acontecendo, te espero aqui.

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo